2 minutos de leitura

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI, é uma entidade criada em 1970 para regulamentar a lei de Propridade Intelectual no Brasil. Ele é o responsável por controlar e administrar todos os registros de marcas, patentes, desenhos industriais, indicações geográficas, programas de computador, topografias de circuitos integrados e averbações de contratos de franquia e de transferência de tecnologia.

O registro de sua marca, por exemplo, deve ser feito no INPI. É ele quem irá fazer todo o processo de avaliação da marca e julgar se você pode ou não ter o registro. Isso vale para patentes, programas de computador e todos os outros ativos que falei acima, chamados de Ativos de Propriedade Intelectual.

Para cada tipo de ativo há regras específicas de registro e aprovação, com taxas cobradas diretamente pelo INPI, todas via GRU´s (Guia de Recolhimento da União), que são pagas quando se inicia um processo de registro de marca, quando a marca é deferida, etc.

Infelizmente, os processos de registro no INPI são demorados e burocráticos, o que significa que você precisa estar totalmente ciente das exigências da entidade, acompanhar os prazos e seguir tudo o que é solicitado por eles. Se perder algum prazo ou deixar de enviar algum documento pedido, você corre o risco de ter seu processo negado.

Por essa razão, iniciar registros ou outros serviços no INPI sem o acompanhamento de empresas ou profissionais especializados no assunto pode se tornar algo mais complexo e caro. Contar com o auxílio de uma empresa que atua na área e já possui os conhecimentos necessários para fazer todo o processo aumenta suas chances de sucesso e reduz os custos finais.

Existem ainda empresas que, além de fazerem o registro de ativos de Propriedade Intelectual, possibilitam que você monitore todo o processo no INPI para que você saiba em que etapa ele está e qual o status. Deste modo, você consegue acompanhar o andamento dos seus processos de forma transparente e simples.

Ficou com alguma dúvida ou precisa de ajuda em seus processos no INPI? Entre em contato conosco!

Sobre o Autor

ARTIGOS RELACIONADOS

Como posso calcular o valor de royalties?

Nesses anos, temos observado que as abordagens tradicionais de valoração como apresentadas no artigo “Métodos de Valoração de Tecnologias” funcionam bem em contextos de transferência ou cessão de tecnologias e patentes (quando precisamos de um valor financeiro para a tecnologia). No entanto, essas abordagens têm limitações em situações de licenciamentos baseados no valor de royalties […]

Que tipo de marca é o ideal para a minha empresa?

Segundo o INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), uma marca é um sinal distintivo cujas funções principais são identificar a origem e distinguir produtos ou serviços de outros idênticos, semelhantes ou afins de origem diversa. Ou seja, a sua marca é o que faz com que o cliente diferencie os seus produtos e serviços de outros, associando determinadas […]

Licença compulsória: definições e conceitos

Primeiramente, o termo quebra de patente não é o mais apropriado para tratar do assunto, uma terminologia melhor seria licença compulsória. Mas, o que isso significa? Licença compulsória: definições e conceitos Toda patente registrada por um órgão que regulamenta a propriedade intelectual terá um tempo máximo de existência. No Brasil, este tempo é de 20 anos […]

envelopephone-handset linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram